Mais piauí

Revista piauí se escreve com letra minúscula mas há muito tempo não lia uma revista do começo ao fim. Despretenciosa, de poucas e boas imagens, livre dos auto-elogios e dos egos inflados (mesmo tendo um grande, e autobiográfico, artigo do Ivan Lessa) a boa nova de piauí é o que lhe falta. Justamente o que há em excesso na imprensa brasileira. Não sei quantas pessoas vão ler. Mesmo com uma tiragem pequena tem anúncios suficientemente grandes para bancá-la. Recomendo.

PS. Fiz uma pesquisa. São 70 mil exemplares. É uma tiragem considerável para padrões brasileiros. Andar com piauí nos cineminhas culturetes, na praia de Ipanema e em aviões vai ser uma coqueluche.
PPS. Coqueluche é um tosse convulsa, que “pega geral”, graças a bactéria Bordetella pertussis. Mesmo depois da vacina, ainda há cerca de 40 a 60 milhões de pessoas infectadas e cerca de 300 mil mortos por ano. Ataca crianças, mas não é uma doença infantil. Pode ser peculiarmente perigosa em adultos.
PPPS. “Em tempo” é bem mais legal do que antiquado PS.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.