La tête, Zizou

camus.jpeg

Numa copa sem brilho, Zidane protagonizou alguns dos melhores momentos: um belo gol contra a Espanha, o chapéu em Ronaldo e a cabeçada no zagueiro italiano. Diz-se que ele o chamou de terrorista. Ou sua irmã de prostituta. Qual ofensa é mais grave?

Seu conterrâneo Albert Camus (foto), com alguma filosofia, certamente teria uma explicação adequada para esse dilema. Um terrorista pode ser um assassino para alguns ou um herói libertador para outros. Na magistral peça Os Justos, Camus disseca os conflitos de um grupo de terroristas prestes a explodir a Grão Duque de São Petesburgo. Alertados sobre a presença dos filhos do Grão Duque na carruagem que o conduzia, o grupo de terroristas se divide. De um lado os que acreditam que a causa vale qualquer sacrifício, do outro os que defendiam que há limites morais mesmo na vanguarda da revolução.

Esse tema foi igualmente bem abordado em Bom Dia, Noite, de Marco Belocchio, que narra os dias de confinamento do ex-primeiro ministro Italiano Aldo Moro, sequestrado pelas Brigadas Vermelhas. A personagem fictícia Chiara vê-se tão enclausarada quanto o político no absurdo da situação. Moro escrevia até ao Papa clamando por sua vida e era friamente ignorado enquanto a Itália acompanhava o desenrolar do caso, até Moro ser encontrado morto num porta-malas.

Mas, como disse Thierry Henry, toda criança francesa vai a escola das 8 às 17, Zinedine Zidane então deve estar a par disso tudo. Inclusive porque morou na Itália quando defendia a Velha Senhora. Foi em alto e claro italiano que ouviu as ofensas. O zagueiro agressor-verbal por outro lado, ao melhor estilo Lula, regozija-se de sua ignorância alegando não saber o que vem a ser um terrorista. Depreende-se daí que a principal vítima do fato não foi o peito do beque, nem a final da copa, tampouco a brilhante carreira dofranco-argelino, mas sim a irmã do camisa 10 da França, que teve a vida sexual colocada em xeque aos olhos de bilhões de pessoas.

Grande copa essa.

6561zidane.gif

Camus, o Zidane do existencialismo. Esse gif animado aí em cima circulou pela internet. É uma imagem forte. Em loop então, é o Sisífo de Zidane.

Um comentário em “La tête, Zizou

  1. Segundo fontes alternativas o que o rapaz italiano disse mesmo foi: -Você está jogando que nem brasileiro!”
    Ai o Zizou enlouqueceu…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.