Imobilidade de ideias

Enquanto isso, a licitação da linhas de onibus em São Paulo vai no anda e pára, como as próprias. É essencial rever o modelo atual e combater os cartéis, como aponta Bonduki. Tenho dúvidas sobre a melhor solução ser uma maior divisão das áreas, entre multiplos operadores.É provável que a conta não feche e o serviço entre em colapso de vez. Melhor, talvez, seja fazer uma megalicitação internacional do tipo o “vencedor leva tudo”. Trata-se um negócio de 30 bilhões de reais a cada 10 anos. só de subsídio. Dá para fazer uma rede de transporte de altíssima qualidade com essa grana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.