Uma crise para chamar de sua

Finalmente ela chegou. Após 6 anos navegando em céu de brigadeiro, o governo Lula enfrenta sua primeira grande crise internacional. A ausência de uma crise dessas era a desculpa perfeita para as incompetências tucano-fernadistas. Lula não havia enfrentado nada parecido com os tremores que abalaram a economia brasileira entre 94 e 2002, pondo a prova todo receituário ortodoxo do “apertem o cintos o piloto sumiu”. Com soluções na linha arrocho generalizada e explosão dos juros, a idéia de que a vulnerabilidade total é um fato da globalização virou um postulado. Balela. O continuísmo deliberado do governo Lula num período inédito de expansão economica internacional reverteu o quadro em favor do Brasil. A gravidade da crise estadunidense é incalculável. Cambaleante e sem rumo certo, pode perecer num processo de recuperação de uma década. MAs, de fato, o Brasil é muito menos vulnerável aos resfriados alheios. Precisamos saber o que acontece se o quadro evoluir para a pneumonia.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.